O Dia do Comerciante é celebrado no dia 16 de julho. É a oportunidade de homenagear as pessoas que se dedicam ao comércio de produtos e mercadorias, atividade essencial para a economia do país e a subsistência de inúmeras famílias.

O comércio é uma das atividades mais antigas da história. Recentemente, vem passando por transformações nos seus canais de vendas, que cada vez mais migram para o ambiente online. O crescimento do e-commerce lança novos desafios para os comerciantes, que precisam adaptar suas lojas para os novos tempos.

Em homenagem ao Dia do Comerciante, criamos este artigo para entender melhor quem é o comerciante, qual a importância da sua atividade e quais são os seus desafios no dia a dia. Acompanhe!

O Dia do Comerciante merece ser celebrado por toda a sociedade!

Dia do Comerciante: a importância das atividades de comércio

Desde que as pessoas começaram a negociar bens na antiguidade, podemos dizer que surgiram os primeiros comerciantes. Essa foi a forma que a humanidade encontrou de aproveitar a produção excedente de outra pessoa: se ela produz mais arroz, posso trocar por soja, e todos saem ganhando.

A troca de um bem por outro — e, depois, por moedas — deu início às atividades de comércio. Mas é claro que, ao longo dos anos e séculos, os comerciantes aprimoraram suas atividades e diversificaram suas mercadorias, de acordo com as mudanças de comportamento e tecnologia disponível.

Hoje o comércio tem papel importante no desenvolvimento econômico. No Brasil, é responsável por 13,7% do Produto Interno Bruto (PIB), apesar de sua participação ter recuado no país desde 1947, dando espaço para o setor de serviços, de acordo com a Agência Brasil. Estima-se ainda que o setor seja responsável por mais de 20% dos empregos no Brasil, conforme dados do IBGE.

Devido à importância do comércio e dos profissionais e empreendedores que se dedicam a essa atividade, foi criado o Dia do Comerciante.

A data, criada pela Lei nº 2.048, de 26 de outubro de 1953, homenageia o nascimento de José Maria da Silva Lisboa, mais conhecido por Visconde de Cairu, o Patrono do Comércio Brasileiro. Uma das suas ações mais marcantes foi aconselhar D. João VI a abrir os portos brasileiros ao comércio exterior, em 1808.

O que faz um comerciante?

Comerciantes acumulam diversos papéis em seus negócios e saber identificar as melhores oportunidades é uma de suas maiores atribuições!

O comerciante é responsável por negócios relativos a vendas de produtos e mercadorias. Essa pessoa administra o negócio, negocia com fornecedores, organiza o estoque, estabelece os preços, divulga os seus produtos, define estratégias de vendas e recebe os clientes.

Para gerenciar sua empresa, o comerciante precisa realizar uma série de atividades. Muitas vezes, começa como uma empresa familiar, mas, quando a empresa cresce, essas atividades precisam ser divididas com funcionários e até outros sócios.

O comerciante pode trabalhar no comércio varejista, quando vende seus produtos diretamente ao consumidor final, ou no comércio atacadista, quando vende para outras empresas. Em muitos casos, um mesmo comércio pode vender no varejo e no atacado.

Quais os principais desafios do dia a dia do comerciante?

O dia a dia do comerciante é repleto de desafios. Alavancar o negócio e manter um bom desempenho nas vendas requer esforços diários em busca de clientes, de oportunidades e de melhores formas de gestão.

Um dos maiores desafios dos comerciantes é atrair aquelas pessoas que vão possibilitar a sustentabilidade do negócio: os clientes. Muitos comerciantes deixam o marketing e a divulgação de lado ou fazem isso de forma amadora. Mas essas estratégias são responsáveis por gerar demanda pelos produtos, por isso precisam ser bem planejadas e executadas.

Outro desafio é cuidar das finanças do negócio. No dia a dia da empresa, compras e vendas acontecem a todo momento. Então, é preciso registrar as entradas e saídas em uma planilha ou sistema de fluxo de caixa, que permita manter o controle sobre o dinheiro da empresa.

Os desafios presentes no dia a dia do comerciante são cada vez maiores e exigem preparação e planejamento adequados!

A gestão do estoque é outro ponto sensível para o comerciante. A maioria das empresas que trabalham com comércio tem um estoque de produtos. Porém, a guarda desses produtos tem um custo e deve ser feita de forma eficiente, para que eles estejam disponíveis ao cliente na hora da compra, mas que também não dificultem o dia a dia de trabalho, não se tornem obsoletos nem passem da validade.

No comércio eletrônico, a gestão do estoque pode ser ainda mais desafiadora. Afinal, um e-commerce vende para clientes de diferentes cidades e deve dar conta de atender e distribuir seus produtos a todos eles.

Uma das soluções para isso é utilizar boxes de armazenamento para guardar o estoque do comércio em pontos mais próximos dos clientes. As unidades de self storage do Guarde Aqui, por exemplo, estão localizadas em grandes centros urbanos do país e podem armazenar o estoque desse tipo de empresa. Além disso, os boxes são customizáveis, atendendo sua demanda da melhor forma possível.

Se você é comerciante, saiba que o Guarde Aqui valoriza as suas atividades e está de portas abertas para auxiliar na gestão do seu negócio. 

Descomplica! Guarde Aqui.

Autor

Cid dos Santos

Faço parte da equipe GuardeAqui há mais de 6 anos e, apesar de ser formado em Marketing, minha experiência profissional é proveniente da área administrativa. Entendo que o conceito de self storage é novo e desconhecido para muitos brasileiros, por isso acredito que a explicação e apresentação das nossas funcionalidades é de extrema importância.

Deixe seu comentário