Se você chegou até este artigo enquanto procurava por informações sobre o que é picking, certamente deve saber que quando se trata da gestão de estoque e armazenamento, cada segundo pode fazer toda a diferença, especialmente agora que as vendas pela internet dominam o mercado.

O picking tem ligação com os mínimos detalhes que fazem parte das operações logísticas que acontecem nos “bastidores” das empresas. Isto é, cada etapa envolvida desde o momento em que um produto é armazenado no inventário da empresa, passando pela separação de pedidos, até a sua entrega ao cliente final.

Com base nesse contexto, preparamos este post para que você saiba o que é picking, quais as categorias que o integram e algumas boas práticas para otimizar a gestão de armazenamento e distribuição em sua empresa. 

Confira agora!

O que é picking?

No contexto da logística de armazenagem, picking é o termo utilizado para se referir aos processos de separação dos pedidas para uma determinada demanda. No que se diz respeito à expedição, é uma das etapas mais importantes e que mais exige atenção, em especial quando se trata de um comércio virtual que precisa aumentar a produtividade e reduzir tempo e custos.

A palavra picking, em sua tradução, está relacionada à ação de coletar ou pegar encomendas. Em um sistema de armazenamento, picking refere-se ao processo de separação, preparação ou montagem dos pedidos.

Quais os tipos de picking existentes?

Agora que você já sabe o que é picking, mostraremos quais são as diferentes modalidades que podem ser aplicadas no processo de armazenamento e organização dos pedidos de uma demanda, dependendo da área em que a empresa atua.

Picking discreto

Neste formato, todo o processo de recolhimento de um produto por pedido fica sob responsabilidade de um único profissional.

Picking por onda

O picking por onda consiste no processo de acumular diversos pedidos, sob agendamento, e realizar todo o trabalho em períodos específicos do dia.

Picking por lote

Neste formato, os produtos são separados quando uma determinada quantidade de pedidos é acumulada.

Picking por zona

É quando o estoque é dividido de acordo com as categorias dos itens.

Como melhorar o picking?

Veja a seguir algumas boas práticas para melhorar os processos logísticos de picking em sua empresa.

Acompanhar

Conhecer os procedimentos de picking e acompanhar cada etapa da organização dos pedidos é fundamental para uma taxa de produtividade satisfatória e, é claro, para identificar maneiras de eliminar tarefas que causam lentidão.

Para isso, converse com os profissionais responsáveis pelo armazém e descubra quais são os desafios que eles enfrentam em seu cotidiano, como:

  • quantidade de vezes que o trabalho precisa ser interrompido para que outro separador conclua a sua função;
  • quantidade de tempo perdido por conta de mercadorias que não estão em seus devidos lugares.

Essas informações podem ajudar a reduzir a improdutividade.

Espaços menores

Quanto menores os espaços destinados à armazenagem, maior a produtividade, visto que o processo de deslocamento é reduzido. Ou seja, os operadores passam menos tempo indo de um espaço a outro.

É claro que é preciso definir padrões de organização para que todos sigam, como manter as peças ou equipamentos sempre próximos ou, ainda, os itens que são vendidos em conjunto já separados em um espaço específico.

Rotatividade

Por falar em organização do espaço, uma ótima maneira de otimizar o picking é respeitar a Curva ABC, já que essa técnica ajuda a manter a rotatividade e a economizar tempo e trabalho da equipe.

Nessa metodologia, os itens com maior rotatividade entram na categoria A e devem ficar sempre próximos da área de coleta, assim como as mercadorias da categoria B. 

Se possível, evite o posicionamento de dois produtos no mesmo espaço, pois isso pode afetar o fluxo de trabalho dos separadores, que precisarão abrir caixa por caixa para verificar o lugar de cada produto.

Tecnologia

Na era da informação digitalizada e dos processos automatizados, tudo está conectado e não deve ser diferente nos processos de picking. Afinal, as facilidades proporcionadas pela automação geram economia de tempo e recursos, além de reduzirem as falhas humanas e diminuírem o índice de retrabalho.

Existem sistemas especificamente desenvolvidos para a gestão de estoque. Esse tipo de solução conta com uma infinidade de recursos que facilitam o trabalho da equipe de profissionais que atuam nos processos de armazenamento e separação de itens, sem mencionar o fato de que o gestor usufruir de benefícios como:

  • total controle sobre a operação;
  • dados sobre custos operacionais e tempo necessário para realização de cada tarefa;
  • desempenho de cada profissional.

Entre outras questões pertinentes ao fluxo de trabalho.

Para concluirmos este conteúdo sobre o que é picking, vale destacar a sua relação com a last mile. De forma, simplificada, trata-se do período entre a saída de uma mercadoria (do CDD) até a chegada ao seu destino final. Esse prazo é fundamental para a satisfação do consumidor em quando a tecnologia é aplicada aos processos de picking, o last mile é significativamente reduzido.

Que tal visitar o blog do GuardeAqui? Postamos diversas dicas e conteúdos informativos sobre como gerir, organizar e melhorar o estoque de sua empresa!

Autor

Márcio Martins

“Comecei no ramo do self storage em 1995 na Kipit, pioneira do Brasil, fundada em 1993. Fui gerente desta mesma empresa entre 1995 e 2017, e assumi a gerência regional do GuardeAqui em março de 2017. Sou formado em administração, com ênfase em marketing e, atualmente, sou responsável pelo departamento GuardeAqui Empresas, na área de carteira de Pessoa Jurídica”

Deixe seu comentário