O planejamento e controle da produção (PCP), como o nome sugere, nada mais é do que um processo voltado para o gerenciamento das atividades de produção. Por meio dele, é possível padronizar os fluxos de trabalho para obter melhores resultados.

Empresas de diferentes portes podem adotar o PCP para gerenciar seus processos produtivos e, assim, garantir a qualidade de seus produtos e competitividade no mercado. Para entender melhor como esse planejamento funciona e como aplicá-lo, continue lendo!

Conheça os objetivos do planejamento e controle da produção

Embora as práticas de planejamento e controle da produção variem conforme as necessidades de cada segmento, todas devem ser baseadas nos seguintes pilares:

1. Programação

A programação diz respeito a quando produzir. Ou seja, trata-se de analisar a demanda total para definir quando realizar cada atividade produtiva, de modo a evitar desperdícios de insumos ou até do tempo da equipe.

2. Carregamento

Já o carregamento está relacionado à definição das capacidades das máquinas e postos de trabalho – cada um recebe um volume determinado de trabalho. Dessa forma, a empresa consegue saber quanto e onde produzir.

3. Sequenciamento

O sequenciamento ajuda a definir a melhor ordem das operações, levando em conta os produtos prioritários.

Determinar a sequência é fundamental, sobretudo quando diferentes produtos dependem dos mesmos equipamentos ou compartilham etapas produtivas.

4. Monitoramento

Este último objetivo serve para controlar a produção e garantir que ela esteja seguindo o que foi planejado. Uma atividade pode “puxar” a outra ou “empurrar” o produto semiacabado para a próxima etapa, por isso é importante ter um monitoramento eficaz no seu planejamento e controle de produção.

Esses pilares ajudam a sistematizar o planejamento, padronizar os produtos, aumentar a eficiência da empresa, reduzir desperdícios e identificar gargalos na produção. Agora, entenda as etapas que devem ser seguidas para que o processo funcione bem.

6 principais etapas do planejamento e controle da produção

Fazer o planejamento e controle da produção demanda uma sequência de etapas que, se bem estruturadas, podem ajudar muito o andamento do seu negócio.

1. Previsão de demanda

Faça uma estimativa do volume de vendas para o período (pode ser para curto, médio ou longo prazo) para conseguir calcular a demanda de materiais, produção e mão de obra.

2. Planejamento da capacidade produtiva

Em seguida, é preciso ajustar a capacidade produtiva para atender à demanda estimada. Isso porque, dependendo do caso, será preciso contratar pessoas e adquirir novas máquinas, por exemplo.

3. Planejamento agregado

Crie uma estratégia de produção para o ano inteiro, pois isso vai facilitar a tomada de decisão. Para isso, deve incluir informações sobre estoque, volume de produção, quadro de funcionários, contratos, entre outras.

4. Plano mestre

Aqui, o foco está no curto prazo e na operacionalização do plano de produção. Ele deve analisar os recursos necessários para atender à demanda do período na quantidade e na hora certa. Portanto, deve ser mais detalhado do que o plano agregado.

5. Programação detalhada

Nesta quinta etapa, a empresa começa a gerir sua rotina de produção para valer. Por isso, precisa calcular a quantidade de materiais, definir lotes, organizar o estoque e definir a sequência e os padrões de produção.

6. Controle da produção

Depois de fazer todo planejamento, é hora de acompanhar a produção para garantir que os planos estão sendo seguidos. Além de monitorar, a empresa deve analisar os dados gerados, identificar problemas e fazer os ajustes necessários para melhorar os processos.

Use as ferramentas de suporte a favor da empresa

Para tornar o planejamento e controle da produção mais intuitivo, conte com a ajuda de ferramentas de gestão, como estas a seguir:

  • Kanban: divide as atividades em “a fazer”, “fazendo” e “feito” em um quadro visual que ajuda a deixar toda a equipe na mesma página, cumprir os prazos e identificar gargalos;
  • Six Sigma: cria objetivos e metas e se fundamenta em uma escala de qualidade que permite buscar oportunidades de melhoria;
  • Kaizen: processo cíclico de melhoria contínua que se propõe a eliminar desperdícios e aumentar a eficiência da produção.

Quais são os benefícios do planejamento e controle da produção?

Engana-se quem pensa que apenas as grandes indústrias tiram proveito do PCP. Ao aplicá-lo do jeito certo, todas as empresas podem aproveitar as vantagens promovidas por seus processos.

Veja quais são as principais:

Padronização dos processos

Ao investir no planejamento e controle de produção, você consegue padronizar os processos da sua empresa. Dessa forma, todos os colaboradores ficam por dentro do que deve ser feito e como executar suas atividades. Isso faz toda a diferença na organização da empresa.

Monitoramento das atividades

Com base em metas definidas e processos organizados, fica muito mais fácil acompanhar o que está sendo feito. Assim, a empresa consegue promover a melhoria contínua com o objetivo de otimizar os processos.

Redução de custos

A adoção correta do planejamento e controle da produção ajuda a empresa a reduzir custos e aumentar seus lucros graças ao aumento da produtividade, eliminação de desperdícios, melhoria da qualidade dos produtos e da experiência dos colaboradores.

Precisa de ajuda para descomplicar o trabalho? Conte com o Guarde Aqui!

O Guarde Aqui entende os desafios enfrentados pelos empreendedores brasileiros. Por isso, oferece soluções para facilitar a rotina de trabalho, como os boxes self storage.

Você pode contratar o espaço que precisa para fazer o seu negócio crescer! Os boxes servem para o armazenamento tanto de matérias-primas quanto de produtos a serem distribuídos. Tudo isso com segurança e praticidade!

Curioso para saber mais sobre essa solução? Visite o site do Guarde Aqui e fique por dentro das vantagens que só o maior self storage do Brasil oferece! 

Autor

Márcio Martins

“Comecei no ramo do self storage em 1995 na Kipit, pioneira do Brasil, fundada em 1993. Fui gerente desta mesma empresa entre 1995 e 2017, e assumi a gerência regional do GuardeAqui em março de 2017. Sou formado em administração, com ênfase em marketing e, atualmente, sou responsável pelo departamento GuardeAqui Empresas, na área de carteira de Pessoa Jurídica”

Deixe seu comentário