Todo ano, o fim de dezembro traz o desejo da renovação e a vontade de deixar no passado tudo aquilo que não tem mais lugar na vida. Desapegar de objetos e de sentimentos que não combinam mais com você abre espaço físico e mental para a mudança e a novidade. Mas muitas vezes é difícil saber o que deve ficar para trás e o que ainda vale a pena ser mantido.

A musa japonesa da arrumação Marie Kondo ensina o desapego a partir da medida da felicidade. Para ela, cada item deve ser olhado individualmente e responder à questão: isso ainda traz alegria? Se a resposta for sim, encontre espaço para ele e mantenho-o com você.

O método, desenvolvido para organizar a casa, pode também ser aplicado no lado emocional e te ajudar a desapegar de emoções ruins ou pessoas que apenas fazem mal. Pratique com aquela tristeza por um amor que acabou, a culpa por um erro ou uma amizade abusiva que só magoa ou suga energia, e deixe tudo isso ir embora.

Em casa, uma área que precisa de revisões constantes é a das roupas. Peças que estão há mais de um ano sem uso ou que não combinam mais com seu estilo merecem ter um novo destino. Diga adeus também para aquele sapato lindo, mas que machuca os pés, e o presente da tia que veio no tamanho errado.

E já que a cozinha vai estar em plena atividade com o preparo das ceias, aproveite para olhar bem para os armários. Aqui, foque nos utensílios que estão parados ou duplicados, como aquela máquina de waffle usada uma vez em 2015, a panela wok que ainda está com etiqueta ou o liquidificador que há dois anos espera para ser levado à assistência e já foi substituído no dia a dia.

Depois de separar o que parte e o que fica, você ainda pode liberar mais espaço dentro de casa para o período que começa. Alugando um box em uma de nossas unidades, você pode guardar os objetos que ainda quer na sua vida no próximo ano. Eles ficam protegidos por cadeado, senha e vigilância 24h e você tem acesso a eles sempre que quiser.

“São Longuinho, São Longuinho me ajuda a achar minha chave que dou três pulinhos”. Quem nunca recitou ou ouviu alguém pronunciando o versinho e pedir ajuda ao santo, normalmente quando já está atrasado para algum compromisso?

Hoje, no dia de São Longuinho, vamos dar uma folga ao santo das coisas perdidas e ajudar você a por ordem na sua casa. Afinal, com tudo em seu lugar, é muito mais difícil perder alguma coisa.

Normalmente, o grande problema é que temos mais bens do que precisamos. Para resolver a questão, o ideal é praticar o desapego, separar os bens por tipo e determinar um local para cada um deles. Nada de misturar livros e documentos, roupas e toalhas etc. Claro, por a casa em ordem é uma tarefa árdua, mas pode ser mais fácil do que você imagina. Especialmente se você empregar método no processo. Uma das metodologias de maior sucesso atualmente é a KonMari, que já explicamos aqui no Blog.

Outra dica e usar aplicativos para manter tudo em ordem. Eles podem te ajudar não apenas a recordar onde estão as coisas, mas a ter mais racionalidade e aproveitar melhor o seu dia. Nós fizemos uma lista com os 3 aplicativos que mais gostamos, conheça.

Agora, para aqueles itens que você não consegue ou não quer desapegar, mas também não tem como manter em casa, conte conosco! E, claro, nós também temos um app para você manter tudo que está em box bem organizado.

Corra já para o #cadeadoamarelo e dê uma folga a São Longuinho!

 

Provavelmente você já ouviu falar de Marie Kondo. Com 34 anos, Marie figura na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo, segundo a revista Time, graças às mais de 7 milhões de cópias vendidas de seus livros sobre organização. Se ainda não leu algum exemplar, há chances para você conhecê-la na série da Netflix Tidying Up with Marie Kondo (Ordem na casa com Marie Kondo, no catálogo em português).

Se você precisa colocar ordem na sua casa ou no seu box, as lições e o método de organização ensinados por Marie são valiosos. Talvez esteja meio sem tempo para ver a série ou ler os livros, então, separamos 10 dicas de ouro (9 são dela e uma nossa) para te ajudar.

Esperamos que, com tudo mais organizado, você possa relaxar um pouco e, quem sabe, procurar conhecer o método KonMari direto na fonte.

  1. Não arrume o local

É normal que as pessoas arrumem um cômodo da casa por vez, mas Marie avisa que isso é ineficiente. O ideal é separar tudo em categorias e arrumar todos os itens daquele conjunto, independentemente do local onde eles ficam.

Segundo sua metodologia, o ideal é dividir as tarefas em 5 categorias: roupas, livros, papelada, komono (termo japonês para pequenos itens variados) e itens de apego emocional.

Para arrumas as roupas, por exemplo, deve-se juntar todas peças de vestuário em um único local, o que permite ver o todo, e então fazer um filtro do que se deve manter ou não, pegando peça por peça na mão. Marie acredita que é importante agradecer as peças que serão “descartadas” por tudo de bom que já representaram na sua vida antes de desapegar.

O que nos leva para a segunda dica.

  1. Desapegue

Descartar tudo o que não te traz felicidade é, provavelmente, o principal pilar da filosofia KonMari. Até por isso é tão importante pegar um item de cada vez.

Ficou na dúvida? Marie afirma que se você não conseguir decidir se um bem te traz felicidade e deve ser mantido ou não, vá para um que você tem certeza. A decisão simples irá facilitar a comparação e ajudar no processo.

  1. Não pare

Você já teve aquela sensação de que a arrumação nunca vai terminar e que precisa de uma parada? Ou acredita que manter uma casa arrumada é um processo contínuo? Para Marie, você está errado!

A especialista é categórica ao afirmar que a arrumação deve ser feita de uma vez. Começou, termine. Retirou, devolva. Ou você irá se tornar um refém da arrumação e não acabará nunca.

  1. Atenção à papelada

Muitas pessoas perdem documentos importantes durante a arrumação da casa. É fundamental separar um local para agrupar todos os papéis que foram aparecendo durante o processo.

No momento certo (depois de lidar com roupas e livros, para Marie) você irá arrumar todos de uma vez. E lembre-se, mantenha apenas o essencial.

  1. Cada coisa em sua caixinha

Isso não significa guardas os sapatos e outros itens nas caixas, mas ter um local próprio para cada coisa. Aliás, Marie é contra comprar organizadores de espaço. Ela recomenda que se usem caixas de sapatos e outros tipos para manter tudo separado.

  1. Nada de empilhar

Colocar um artigo sobre o outro é uma armadilha. As coisas que ficam por baixo provavelmente não serão usadas e, por isso, poderiam ser descartadas. Tudo deve ficar visível para ser acessado facilmente.

As roupas devem ficar dobradas uma ao lado da outra e você pode utilizar caixas de sapato ou semelhantes para separar os diversos tipos de roupas, como camisetas, roupa íntima e meias (que não devem ser enroladas! Isso ocupa mais espaço e estraga o elástico). Peças muito delicadas ou muito pesadas são as únicas exceções.

  1. Faça sozinho

Arrumar deve ser um trabalho individual. Até pelo processo de desapegar. Se você mora com mais pessoas, cada uma deve cuidar da sua roupa, por exemplo. E você pode dividir as tarefas: uma pessoa fica responsável pela garagem e outra pela cozinha etc.

Você pode colocar uma música ou aproveitar o silêncio, mas saiba que este deve ser um momento só seu. Aproveite para refletir!

  1. Não peça aprovação

No caso de você compartilhar a casa e dividir tarefas, não fique submetendo seu trabalho ao crivo do outro. Marie aponta que é comum os pais acharem que seus filhos estão descartando mais do que deveriam. O segredo aqui é aprender a confiar, o que pode, inclusive, aprimorar as relações pessoais.

  1. Adquira hábitos positivos

Não adianta arrumar tudo em um dia para voltar à bagunça uma semana depois.

Apesar de a primeira arrumação ser mais demorada, manter tudo em ordem é mais fácil. Novamente, vale a regra do “tirou, devolve”, “sujou, lave” e assim por diante.

  1. Para toda regra há exceção

Se você seguiu todas as recomendações e ainda não tem espaço suficiente ou se não consegue se desapegar de algo, mesmo sem espaço em casa, não esquenta.

Estamos aqui para te ajudar!

O GuardeAqui é muito mais que uma guarda móveis, é o maior e melhor self storage do Brasil com mais de 120.000m² de área e 25 unidades pelo país.