04 fev/19

Planejamento empresarial 2019

 

Fevereiro já começou e você ainda não fez o planejamento de sua empresa para 2019? Ok, você está atrasado, mas calma, não é o fim do mundo. Ainda dá tempo de “colocar ordem na casa” e ter um ótimo ano.

Para te ajudar, fizemos uma lista com 5 passos:

1° Entenda seus pontos fortes e fracos

Se sua empresa já existia em 2018, avalie o ano que passou. É importante entender quais são suas vantagens, mas talvez seja ainda mais vital perceber quais foram seus pontos fracos. Se sua empresa está começando agora, tenha bem definido qual será seu diferencial e mapeie as dificuldades que podem te atrapalhar ao longo do caminho.

Por exemplo, se você está abrindo um e-commerce, gerir os gastos com estoque podem se provar um desafio. É preciso pesquisar locais, preços, condições de pagamento, segurança etc. Deixar os produtos em casa no começo pode até parecer uma boa ideia, mas é bom lembrar que diversos incidentes podem acontecer, desde uma visita que, sem querer, quebra um item até roubos. Além disso, pense no bem-estar da sua família, que não precisa viver rodeada (às vezes “soterrada”) pelos produtos à venda. Claro, o self storage é uma ótima saída.

Para fazer esse diagnóstico, pode ser uma boa ideia fazer uma análise SWOT (sigla em inglês para forças, fraquezas, oportunidades e ameaças). A SBCoaching tem um artigo bastante extenso sobre o tema que pode te ajudar. Uma boa ideia pode ser contar com a ajuda do Sebrae, que também tem cursos sobre o assunto e bastante experiência em apoiar empreendedores.

2° Conheça o calendário

Se você trabalha com comércio, é fundamental conhecer as datas que podem ser exploradas no seu segmento e se preparar para elas. Apenas para dar um exemplo bem conhecido, as lojas iniciam os preparativos para o Natal ao menos dois meses antes.

Novamente, se há necessidade de estoque, pode ser interessante contar com a vantagem de poder mudar o tamanho do espaço locado todo mês, evitando custos fixos elevados e ajustando o valor pago de acordo com a necessidade do momento. O mesmo vale para quem importa produtos de outros países. Um box grande pode ser utilizado ao receber as mercadorias e, todo mês, é possível mudar para um espaço menor e mais barato. Se precisar de ajuda com isso, nossos colaboradores podem explicar esse benefício do modelo de self storage em relação aos galpões logísticos e outros modelos de estoque.

Mesmo para o setor de serviços pode se beneficiar de períodos específicos, como o verão para quem trabalha como guia de viagem, ou os períodos pré-vestibulares, para professores.

3° Controle o tempo

Já que estamos falando de calendário, é fundamental aprender a controlar o tempo. O segredo é ter foco. Procure planejar as tarefas. Um check list é uma ferramenta rudimentar, mas muito poderosa.

Se você for a única pessoa a trabalhar na empresa, lembre-se de separar o tempo pessoal do profissional. Assim como as contas financeiras de pessoa jurídica e física devem ser separas, é preciso buscar um equilíbrio e a divisão para conseguir manter o foco. Ou você corre o risco de ter problemas nas duas frentes.

Se sua empresa tem outros colaboradores, você precisa definir o que é prioridade e se assegurar que todos tenham isso bem claro. Perder tempo com reuniões muito longas ou em excesso, deslocamentos demorados e afazeres que não agregam valor para o produto ou cliente é contraprodutivo. Lembre-se: “o ótimo é inimigo do bom”. Não adianta querer entregar algo incrível se não conseguir cumprir prazos.

Se sua empresa já existia em 2018, lembre-se de olhar para aquela avaliação que mencionamos no começo do post e elencar quais foram as atividades que consumiram mais tempo seu e de sua equipe. Pode ser que você precise investir em capacitação ou contratação para resolver a questão, mas, às vezes, basta delegar a tarefa para uma equipe ao invés de centralizar em uma só pessoa.

4° Corte custos

Provavelmente, sua empresa tem algum custo desnecessário. Ou, ao menos, desnecessário para o momento. Se você está começando, investir em muitas máquinas e licenças de softwares pode não ser uma boa ideia. Normalmente, há softwares de uso livre que permitem que o trabalho seja feito sem ser necessário investir no primeiro momento.

Se você já está investindo em produtos, treinamento e contratação, por exemplo, pode repensar os gastos com espaço. Uma ótima opção é o combo “self storage + co-working”. Para entender melhor, recomendamos a leitura do nosso post “Pensando em começar um negócio?”.

5° Precisou de espaço, corre pro GuardeAqui mais próximo!

Esse não precisa nem explicar, né? Espaço seguro, prático, facilmente acessível e com preço justo é só no #CadeadoAmarelo.

O GuardeAqui é muito mais que uma guarda móveis, é o maior e melhor self storage do Brasil com mais de 118.000m2 de área e 24 unidades pelo país.